Quase Uma Crise Existencial

Nesses dias que passaram, eu recebi uma pergunta de um ex-aluno, que para responder eu decidi fazer na forma de um artigo aqui no ABAP101. Segue a pergunta na integra e a minha resposta logo abaixo:

…professor estou com umas dúvidas e você pode me esclarecer. A empresa implanta o SAP, quem faz a implantação a SAP ou uma empresa de consultoria? Toda empresa que implementa o Abap, tem um funcional? Qual seria exatamente o papel do funcional, ele é um usuário normal que preenche dados porém com conhecimentos dos processos do módulo? Caso eu trabalhe em uma empresa e der algum problema, eu posso conversar diretamente com a SAP ou precisa ser um certificado? Com o SAP implantado na empresa, é preciso configurar o Abap ou o mesmo já vem configurado? As seções já vem habilitadas, se80, se38, se11,….???

Na verdade foi uma metralhadora de perguntas, todas válidas para uma pessoa que está para entrar no mundo ABAP. Com certeza se eu demorar um pouco mais para responder para ele, é capaz de alguma empresa chamá-lo e aí ele não mais precisará ler meu texto. Mas ainda há muitas pessoas que gostariam de tirar as mesmas dúvidas que aparecem logo nos primeiros dias.

A empresa implanta o SAP, quem faz a implantação a SAP ou uma empresa de consultoria?

Pode ser a empresa, uma consultoria, a SAP ou todas essas. Não há uma regra muito bem definida, depende dos casos. Já trabalhei em empresas que já tinham o conhecimento necessário para tocar uma implementação e outras que uma consultoria a auxiliava na implementação.

Geralmente as empresas contam com a ajuda de consultores externos, que trabalham para consultorias que os alocam nos projetos nas empresas. Isso também vale para programadores ABAP, que podem trabalhar ou não para uma consultoria.

São comuns casos em que o programador entra como consultor terceirizado e acaba sendo contrato pela empresa cliente. Foi o que aconteceu comigo e com muitos colegas de trabalho.

Toda empresa que implementa o Abap, tem um funcional? Qual seria exatamente o papel do funcional, ele é um usuário normal que preenche dados porém com conhecimentos dos processos do módulo.

Muito boa pergunta. Toda empresa deveria ter sim pessoas com conhecimentos sólidos nos módulos funcionais, mas já encontrei empresas que não tinham funcionais, nem consultores. Mas isso foi por um tempo apenas, pois logo ficou claro que era necessário ter alguém que conhecesse as configurações. Eu trabalha na empresa e até quiseram que eu exercesse esse papel, mas me faltaram duas coisas, conhecimento e vontade (já tive vontade de “virar funcional”, mas não é a minha praia).

Nessa mesma empresa, quando cheguei, a pessoa que exercia o papel de funcional era um funcionário que conhecia do processo, mas não de configuração. Um funcional geralmente possui treinamento em alguma academia funcional e já trabalha há algum tempo com tais processos, o que não era o caso.

As empresas também podem destacar para o projeto funcionários que são usuários que conhecem muito o processo e se tornam key users nos projetos. Eles são os encarregados que dizer para os funcionais como é o processo da empresa e o funcional é quem consegue refletir esse processo nas configurações do sistema. Como a interação deles é muito grande, o key user acabam fazendo uma academia funcional e migrando para consultoria funcional.

Caso eu trabalhe em uma empresa e der algum problema, eu posso conversar diretamente com a SAP ou precisa ser um certificado?

Caso seja identificado um erro em um programa standard (desenvolvido pela SAP), o mecanismo de comunicação da empresa com a SAP são os chamados ou notas, que são abertos pela empresa. Do lado da SAP ela investiga o problema e propõe uma solução. Nesse processo, a empresa poderá pedir o auxilio do programador ABAP para entender ou descrever melhor o problema. Dificilmente a empresa liga para algum helpdesk na SAP para tratar de seu problema. A SAP pode manter algum consultor em grandes clientes para acompanha de perto chamados, direcionar problemas dentro da SAP etc. Nada impede de você mesmo conversar via nota ou com algum consultor da SAP. Ninguém irá pedir para você alguma carteirinha de certificado (eu nem tenho uma!).

Com o SAP implantado na empresa, é preciso configurar o Abap ou o mesmo já vem configurado? As seções já vem habilitadas, se80, se38, se11,….???

Sim, já estará tudo rodando. Você só precisa ter um usuário com perfil de desenvolvedor para ter acesso a essas transações. Você também terá que receber uma chave de desenvolvedor para poder criar objetos no Workbench.

Espero ter respondido todas as dúvidas.

Update:

O autor da dúvida acima acaba de ser contratado por uma consultoria e está trabalhando com ABAP atualmente. Parabéns Lucas! Segue o comentário dele sobre o ABAP101:

 

You may also like...

6 Responses

  1. Kaio says:

    Muito legal o post.
    Parábens

  2. Kaio says:

    corrigindo o post
    parabéns!!

  3. Bem interessante o post. Eu tinha essas dúvidas antes de ter entrado na área.

    • Fábio Pagoti says:

      Olá Virgílio! Obrigado por contribuir com o blog contribuindo com seu comentário.

      Creio que essas são dúvidas de pessoas que se interessam e fazem reflexões ao aprenderem sobre ABAP/SAP. Com certeza não são coisas muito palpáveis pois não dá para ensinar isso em academias ou lendo artigos na SDN. No meu ver, há somente dois jeitos de ter esse tipo de dúvida sanada: pela experiência prática ou perguntando.

      Abraços! Bom final de semana.

  1. December 31, 2011

    […] Quase Uma Crise Existencial […]

  2. December 6, 2013

    […] estes dias nós do ABAP101 recebemos um email muito semelhante a “Quase uma crise existencial” de um leitor que deu seu primeiro passo em sua carreira ABAP mas anda com alguns problemas, […]