Cursos de SAP para recém graduados

 

Foi publicado esta semana: a SAP está cada vez mais preocupada em formar bons profissionais para seus produtos e a necessidade de investimento na nova geração é grande.

Man Evolution

Se você quer saber mais sobre como adquirir experiência em ABAP (já que este é o nosso sub-mundo), sem pagar um centavo e através de uma experiência muito mais enriquecedora , continue a leitura.

A comunidade SAP University Alliances (que está contida na SAP Community Network como a SDN) visa capacitar os futuros profissionais (leia-se universitários) a usar transaçōes, fazer configuraçōes, decorar nomes em alemão etc para o mercado. Este sem dúvida é um conhecimento obrigatório para se trabalhar na área. Obviamente este tipo de iniciativa não é nenhum tipo caridade ou favor aos estudantes. Ela tem fundamento ao negócio pois quanto mais difícil for encontrar um excelente consultor SAP, mais facilmente as empresas irão contactar a SAP para resolver qualquer tipo de problema. Dado o porte e quantidade de clientes existentes, manter tantos profissionais é inviável e por isso existem academias, cursos online e a própria SCN.

A iniciativa seria ainda mais interessante para nós brasileiros se ela fosse aplicada aqui (caso você tenha lido o primeiro link deste post, viu que a iniciativa se passa na Austrália 🙁 ). Enquanto isso não ocorre, temos que arrumar uma outra maneira de adquirir conhecimento para nos tornarmos bons profissionais. Uma delas obviamente são os projetos open source do ABAP101.

Ainda, tenho a completa convicção que nossos projetos open source tem o potencial de fornecer muito mais aprendizado do que um curso de ABAP oferecido pela SAP. Obviamente não quero desmerecer nada nem ninguém mas digo isso porque não lidamos apenas com ABAP, mas com desenvolvimento de software como um todo: metodologias, comunicação, planejamento, produto, prazos, documentação etc. Ou seja, muito além de linhas de código. Mais importante: é isso que encontramos no mercado! Não basta fazer academia, ser graduado ou aprender ABAP por conta. Não será somente este tipo de faculdade que lhe será exigido no dia a dia.

Por isso, não perca mais tempo: inscreva-se nos projetos open source preenchendo o formulário disponível na página principal dos projetos, mostre vontade de aprender e se dedique.

Para finalizar, comente abaixo o que você sabe da SAP University Alliances, especialmente no Brasil. Quais outros motivos você acha que a SAP tem realizar esta iniciativa? Você acha benéfico para universitários ter este tipo de experiência durante a graduação? Comente o que achar relevante.

Fábio Pagoti

Formado em Sistemas de Informação pela Universidade de São Paulo. Comecei no mundo da programação com Java mas logo caí no mundo ABAP. Estagiei na Nestlé por 2 anos e foi lá onde conheci o Furlan. Depois de efetivado fui morar no Canadá por 1 ano onde pude aprender a área de testes em desenvolvimento de software. Hoje sou consultor e instrutor ABAP, amante de projetos Open Source, Wordpress, Data Mining e da esfera SAP. Siga-me no twitter: @fabiopagoti

You may also like...

10 Responses

  1. Fana says:

    ABAP forever!

  2. A PUCRS estava negociando com a SAP para fazerem uma parceria no mesmo molde do citado neste post. Isto vai fazer uns dois anos, foi no tempo em que eu ainda era aluno. Certamente seria um diferencial competitivo gigantesco os universitários que tivessem esta possibilidade.
    Enquanto isto, vamos bebendo desta fonte de projetos open source que vocês criaram. Novamente, parabéns pela iniciativa!

    • Fábio Pagoti says:

      Ola Maurício!
      Infelizmente a burocracia de muitas universidades inviabiliza muitas parcerias com empresas. Não sei se este é o caso com a PUC mas eu não estranharia se fosse. Ainda mais em tempos que o “Brasil é o futuro”, deveríamos ter mais este tipo de oportunidade.
      Obrigado pelo apoio novamente!

  3. Jonas Alvarenga says:

    Acho que a depreciação do profissional SAP começa aí.
    .NET e JAVA por ex são plataformas ensinadas na Faculdade e por isso pagam tão pouco, pois o formando aceita qualquer oferta para iniciar no mercado.

    Sinceramente acho que isso só vem pra prostituir nosso mercado.

    Se querem profissionais, as empresas que decidiram comprar o SAP que os treinem e que as academias e cursos continuem caras para que o nível da area continue alto.

    Pronto, falei.

    Abs e queria dizer que seu blog é Ótimo!

    Valeu!

    • Fábio Pagoti says:

      Olá Jonas! Obrigado pelo comentário e pela opinião.
      Eis um ponto interessante… será que se universitários aprendessem ABAP na faculdade o mercado pagaria menos? Sinceramente acho que não, pois o que vejo é uma carência de bons profissionais e como você colocou muito bem, má vontade das empresas em investir em futuros profissionais. .NET e Java tiveram seu “boom” de profissionais há muito tempo e ele foi bem maior que a explosão de ABAPers e funcionais.
      Mas ainda de qualquer maneira, vejo que o salário de profissionais SAP é maior do que a média não somente pela oferta/demanda, mas pela complexidade e pela grande responsabilidade do trabalho em si. Uma empresa pode perder MUITO dinheiro por conta de uma falha no SAP durante 30 minutos.
      Se vale uma dica, não ache que o mercado piora em termos de salário quando se há muitos profissionais. Este termo de prostituição é um dos principais motivos pelos quais falta profissionais e é dificil aprender algo em SAP por conta. Se tivessemos esta opinião com certeza não haveria ABAP101 pois expomos aqui o que vivemos e aprendemos no dia a dia para quem quer iniciar e evoluir conosco na área.

      Obrigado pelo apoio e pelo comentário. Eles enobrecem o blog muito mais do que qualquer post.
      Abraços!

  4. Jarlei says:

    Esta parceria eh comentada ha muito tempo, e nao acontece. Seria uma excelente opcao, para todos, mercado, empresas, profissionais. Entretando, nao sei se eh o caso de termos programacao em uma universidade, talvez possa ser estimulado como segundo grau tecnico.
    De qualquer forma, se este for um caminho, espero que aconteca, mas parece que nao ha interesse.

  5. Fábio Pagoti says:

    Olá Jardei. Eu não acho que seria ruim e creio que seria uma excelente oportunidade para os alunos.
    Hoje a universidade de Cambridge possui aulas de iOS no curso de Ciências da Computação pois a universidade enxerga valor neste aprendizado.
    O problema como você muito bem colocou é que as universidade mal conseguem lidar com os cursos que possuem infelizmente.
    Obrigado pelo comentário. Abraços!

  6. Josias D. says:

    Eu apoio a ideia de qualificarem os alunos, mas, creio que a faculdade tem 20% de culpa de não dar conta dos cursos que tem e 80% dos alunos! Isso mesmo, sou mais um universitário que estudo programação porque eu gosto e muito, mas na minha turma são 3 em 30 que estão dispostos a se desenvolverem da melhor forma possível, pois os outros 27 alunos perdem tempo vendo tv, em shoppings e etc o dia todo ao invés de se desenvolverem, sendo a sua faculdade fraca, media ou forte. E o pior, ja percebi que a maioria esta estudando Ciência da computação porque é uma área que o retorno financeiro é melhor que a maioria dos outros cursos, daí vem a parte que oferecem um salário ridículo a um recém-formado e eles aceitam e aceitam porque não são metade de um bom programador… Enfim, são inúmeras coisas que nos levam a este caminho, mas sei que existe muitas pessoas que querem ajudar aqueles que querem, obrigado ao abap101.com pela iniciativa.

    • Flávio Furlan says:

      Olá Josias,
      Sim, essa é a realidade em qualquer área. Parece que o prazer de aprender alguma coisa nova ficou perdido. Veja o caso do ABAP, 99% quer aprender a plataforma porque dá mais dinheiro.

      Eu sempre digo assim, busque a excelência, o dinheiro será consequência. Fique tranquilo, os bons serão recompensados.

      Continue buscando aprender sempre mais! E também não se esqueça de compartilhar seu conhecimento!

      Abraços e bons estudos!

    • Fábio Pagoti says:

      Olá Josias! Realmente seu ponto de vista é interessante e identifiquei-o com minha experiência na universidade.
      Gente que estava querendo entrar em medicina e não conseguiu ou que depois de anos na faculdade mudou para letras! Particularmente ainda vejo uma tendência de todo mundo querer ser gerente de projetos e que programação é trabalho “de peão”… lamentável.
      Obrigado pela força. Abraços!