ABAP101 ABAP | Open Source | Agile | Programação

Screencast: Aplicação simples usando ABAP WebDynpro

Screencast: Aplicação simples usando ABAP WebDynpro

Segue abaixo o meu novo screencast onde eu mostro uma aplicacão usando ABAP WebDynpro. O meu objetivo não foi explicar os fundamentos ou conceitos do ABAP WebDynpro, mas mostrar o funcionamento básico. O programa que eu fiz consiste em duas views. Na primeira view possui um campo onde o usuário digita um texto qualquer e um botão. Quando o botão é clicado, a segunda view é chamada, mostrando o texto digitado na primeira tela. Parece um programa inocente, mas você verá como fazer os itens abaixo: Trabalhar com views Incluir elementos nas views Criar ações e associar a plugs e...

Trabalhe com um propósito

Trabalhe com um propósito

Como instrutor e blogueiro, frequentemente recebo e-mails de pessoas pedindo conselhos do que fazer com suas vidas profissionais. Eu entendo perfeitamente suas dúvidas e angústias. Aposto que a imagem que muitos de vocês devem ter de mim é que sou um profissional resolvido e decidido com minha vida profissional. Pensa: estou á quase 10 anos no mundo SAP. Já trabalhei em muitas implementações, enfrentei inúmeros bugs e coisas esquisitas. Já programei, especifiquei, discuti arquitetura, solução funcional e até dei já pitacos em instalação de servidor. Já trabalhei com CMM, qualidade e avaliação de ferramentas. Já coordenei, planejei e até bronca...

Ousadia ou Estupidês?

Ousadia ou Estupidês?

Essa semana participei de um workshop de negocionação onde tivemos oportunidade de fazer alguns exercícios. Foi interessante ver algúns conceitos sendo aplicados. O mais interessante foi negociar em inglês. Para muitas pessoas negociar já é uma aventura, agora em outro idioma, pode ser uma tarefa homérica. No entanto, o ponto aqui não é exatamente o ato de negociar, mas quero descrever uma determinada situação que aconteceu num desses exercícios.

Conceitos de Orientação a Objetos – Parte 6 de 6

Conceitos de Orientação a Objetos – Parte 6 de 6

Interfaces O princípio de herança nem sempre se aplica a todas as classes que possuem características comuns. Uma pessoa é capaz de Andar, assim como um carro é capaz de andar. Nem por isso eles fazem parte de algum material comum. No seu sistema você pode ter que se deparar com situações parecidas. Você pode, por exemplo, criar um agendador de tarefas programadas que servirá para mandar uma mensagem por e-mail diariamente para todos os clientes da loja. De forma semelhante, diariamente ele também pode iniciar uma tarefa que verifica se todos os servidores estão online. Perceba que você pode...

Conceitos de Orientação a Objetos – Parte 5 de 6

Conceitos de Orientação a Objetos – Parte 5 de 6

Polimorfismo Polimorfismo é uma palavra complicada para um conceito simples. Não se trata de um recurso a ser implementado. Se trata de uma propriedade da linguagem de programação. O conceito é simples. Imagine: Uma classe base Cliente é extendida pela classe herdeira ClienteVirtual. O cliente base possui todas as informações concernentes a ele: endereço, telefone, pontos obtidos pelas compras feitas, etc. Já a classe herdeira, ClienteVirtual, possui os dados específicos para os cliente que farão compras pelo website: nome do usuário, senha, e-mail, etc. Você tem clientes que fazem as compras pessoalmente no balcão, e clientes que fazem as compras...

Aprenda do Negócio

Aprenda do Negócio

Um conselho que sempre passo para meus alunos e qualquer outra pessoa que está começando no mundo de desenvolvimento de software empresarial é: aprenda sobre o processo e o negócio que você está trabalhando. Desenvolvemos software para gestão empresarial. Eu já expliquei aqui e aqui o que faz um ERP. Ou seja, o tipo de software que fazemos, ajuda a rodar as operações das empresas o que por si só não é nada trivial.

Conceitos de Orientação a Objetos – Parte 4 de 6

Conceitos de Orientação a Objetos – Parte 4 de 6

Mais uma parte da série Conceitos de Orientação a Objetos, com Daniel Moreira Yokoyama: Herança (ou derivação) Você criou um sistema de loja virtual que vende cd’s. A orientação a objetos te permitiu criar uma classe CD, onde vocÊ agrupou todos os dados que dizem respeito aos CD’s: Título, Artista, Lista de músicas, Ano de lançamento, Gravadora, etc. Após alguns meses no ar, seu cliente lhe diz que pretende expandir seu negócio para vender DVD’s. Isso vai exigir um esforço imenso de criar novas rotinas e novos tratamentos para cuidar de um ítem completamente novo ao sistema. Para que se...

ABAP101.com em Águas Internacionais!

ABAP101.com em Águas Internacionais!

Pelo Twitter o Y. Z. MERCAN aka @eddai me contactou e hoje o ABAP101.com está no site Get Updates From Best SAP Sites. É o ABAP101.com em águas internacionais!

Você ainda não sabe programar ABAP OO?

Você ainda não sabe programar ABAP OO?

Se você não é um completo alienado no mundo ABAP, já deve ter ouvido falar sobre o tal do ABAP OO, ou seja, ABAP Orientado a Objetos. Esse assunto é estratégico para a SAP e é forma de programação que ele recomenda, tanto que é uma das partes mais pesadas na certificação ABAP. Nesse post aqui vou mostrar as vantagens desse paradigma de programação e como ele pode te ajudar a criar programas mais robustos e de fácil manutenção.

Introdução a Dicionário ABAP

Introdução a Dicionário ABAP

Quanto eu começo o nosso treinamento ABAP na KA Solutions, eu já aviso que na primeira apostila não seguirei a ordem das unidades. Por questões de didática, já começo mostrando algumas características do ambiente ABAP e já começamos com um simples programa ABAP (o famoso Hello World!). No entanto, por questões de logística, não podemos alterar radicalmente da forma como gostaríamos. Por exemplo, um assunto vital que precisa ser entendido logo no começo é  dicionário de dados do ABAP. Então aqui, vou fazer uma introdução sobre dicionário de dados.